Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 11 de março de 2008

AMIGO!!!...


Amigo!
Hoje estou muito mais feliz!
Finalmente
“no melhor do (meu) mundo”
encontrei-te no perfume das letras
e sorvi todo o assombro discreto
das tuas palavras.
Na vibração
dos raios incandescentes
furtados à luz
do calor
paz e serenidade
vulcânica
da missão por ti escolhida
encontrei a ternura
dos afectos
e a ventura
da liberdade
saída da força calejada das mãos
pelos dedos (in)quietos
e (in)seguros
marejados dos anseios
desmedidos e palpitantes
do coração
que se vai esgotando
na permanente busca de “SER”.
Sinto reactivada
a minha ténue luz
sangrando
amor.
Enxergo melhor
o valor teimoso
da escuridão
descarada
que tenta a toda a prova
estragar
a claridade solarenga
dos meus dias.
Obrigada!

Hermínia Nadais

Sem comentários: