Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

domingo, 9 de março de 2008

MULHER!


MULHER!

Eu não sei olhar... para ti... mulher!
Sem te ver crescer com grande emoção,
Com amor enorme, que enche o coração
De forte e coesa vontade de ser!

Nos “altos” e “baixos” tu sabes fazer
Da luta da vida uma bela canção...
Colocando em tudo tua leve mão
Enquanto trabalhas ou gozas lazer!

Por toda esta luta te fizeram ter
Algo que te cante merecido louvor
Por tudo quanto a todos vais dando...

E te ofertaram para agradecer,
O oito de Março, Dia da Mulher...
Que te mostra ao mundo como ave... voando!...

Hermínia Nadais
Quintada Relva - Vale de Cambra
8 de Março de 2008
Dia Internacional da Mulher

Sem comentários: