Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quarta-feira, 2 de abril de 2008

AMOR

O homem não pode ser inimigo do homem, porque todo o homem foi criado para o mesmo fim – o AMOR. Por isso, quando o homem fala em vencer o inimigo, o único inimigo do homem é o desamor ou pecado, o seu pecado, ou seja, o abandono consciente e consentido do caminho que deve seguir - simplesmente, AMAR, com todas as implicações que a palavra encerra.

Hermínia Nadais

1 comentário:

Bonecas da Filó disse...

O Amor e a Compaixão ....