Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quinta-feira, 5 de junho de 2008

DEUS


Meu Deus... como és eu não sei!...
Disseram-me que existes e eu acreditei.

Acreditei, acredito e acreditarei.
Muitos outros acreditam também,
cada qual do seu jeito e da forma como a sua razão
consegue descortinar-TE!

Eu
vejo-Te assim como o Sol que ilumina e aquece a Terra
onde temos que aprender a viver constantemente
aproveitando simplesmente todo o abrasador aconchego dos seus raios.
Tal como o Sol és único para todos nós
e és único para cada um de nós em especial
assim como cada um de nós é único para si mesmo
para todos e para Ti
porque cada um Te vê de uma forma única como só ele sabe ver.

Dói ouvir tantas opiniões diferentes a Teu respeito...
Dói...
dói a nós que não conseguimos aceitar-nos
e nos revoltamos com a nossa imensa fragilidade
porque Tu aceitas ser para cada um de nós
o que realmente cada um de nós colhe de Ti
porque nos amas assim como somos
com defeitos e qualidades
boas obras e maldades
mesmo com os vícios e estorvos que em nós abominamos
e não conseguimos corrigir nem aceitamos.

Não sei quem és nem como és
mas também isso não me afecta nem me importa,
quero viver com meus irmãos de Ti... por Ti e para Ti,
o resto... será sempre... letra morta.

Maio/Junho 2008
Hermínia Nadais

3 comentários:

suruka disse...

Olá

Excelente reflexão.
Partilho dessa perspectiva,
difícil é expressar assim
tão simplesmente o nosso sentir.

bj
Parabéns.

**Cantinho da LI** disse...

Olá, lindas palavras.
Adorei seu blog, parabéns por tão sabias palavras.
Tenha uma otima semana!
Beijinhos!!!

Jacky - Tudo posso realizar!!!! disse...

Deus éminha inspiração, minha força e meu aclanto.
Acreditar em sua existência, me faz acreditar que tudo posso...
"Tudo posso naquele que me fortalece"
bjoslinda