Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sábado, 26 de julho de 2008

AMA!

Quando tudo te correr bem
e as pessoas te olharem com carinho...
Ama!

Quando a adversidade te bater à porta
e te parecer que o mundo vai desabar
em cimo de ti...
Ama!

Quando as nuvens chorarem de dor
e o Sol perder o brilho por ver tanta amargura...
Ama!

Quando o verde dos campos se esconder
e os passarinhos deixarem de cantar...
Ama!

Quando a ternura das flores mergulhar
na solidão das pétalas ressequidas...
Ama!

Quando o ritmo descompassado do coração
te alertar para um iminente perigo...
Ama!

Quando os mais pequeninos te pedirem abrigo
ainda que ninguém esteja contigo...
Ama!

Quando os grandes do mundo te obrigarem
a olhar com serenidade
os seus “querer tirar a pele” à humanidade...
Ama!

Quando a mentira te caluniar
e não encontrares por onde fugir
por não quereres retaliar o teu sentir...
Ama!

Quando a escuridão dominar a tua lida
e te arrumar num beco sem saída...
Ama!


Quando a incerteza se colocar no teu caminho
para nada poderes discernir sozinho(a)...
Ama!

Ama, ama... e poderás conseguir
um mais sincero desejo de amar
e uma mais forte vontade de sorrir!

sexta-feira, 18 de julho de 2008

O CAMINHO DO SONHO

O Sol do Norte aponta a direcção do Sul
e desfaz a brisa suave que as águas do Douro
(já quase mergulhadas no silêncio da foz)
deixam vaguear pelo espaço
até atingirem o íntimo do coração.

As gaivotas sobrevoam a terra com lentidão
e piam alegremente
sussurrando ao coração
murmúrios de paz.

Os veículos ensurdecem os ouvidos
na ânsia desmedida de levar os homens
a outras paragens – o lugar necessário no momento presente.

Alheia ao passado e ignorando o futuro
na minha “pequena joaninha”
me escondo do sol abrasador e voo nas asas do tempo
idealizando realização pessoal.

Então... a saudade de um “alguém” que
muito me ajudou a colocar-me no caminho do sonho
me amargura o peito...
e do fundo do meu ser brota mais forte um único desejo:
- Aprender, no dia a dia,
a viver cada vez melhor com esta saudade...
e que onde ele estiver... se sinta realizado e feliz!

terça-feira, 15 de julho de 2008

PRECISO DE PAZ

Preciso de Paz para viver em Paz
Preciso de Paz para transmitir Paz
Preciso de Paz para ser capaz
Preciso de Paz para compreender
Preciso de Paz para poder ouvir
Preciso de Paz para poder sorrir
Preciso de Paz para poder dar
Preciso de Paz para poder estar
Preciso de Paz para poder ser
Preciso de Paz para poder vencer
Preciso de Paz para poder ajudar
Preciso de Paz para me encontrar
Preciso de Paz para me convencer
Que sem sentir Paz
Não posso viver.

sábado, 12 de julho de 2008

MANHÃ PARA TODOS OS DIAS!

A noite perde-se na frescura amena do amanhecer!
Acordo de um sonho lindo!
Abro a janela do meu coração
e vejo-te a meu lado,
sorrindo!

Prendo-me mais uma vez
na suave ternura do teu rosto macio!
Cravo meus olhos nos teus
enquanto os meus dedos
trémulos e vacilantes
deslizam
na melodiosa lisura dos teus cabelos luzidios
e meus lábios sedentos
sorvem a frescura doce da tua boca de mel!
O meu peito ardente
de tanto encostado no teu
faz de nós dois
um fofo e leve novelo de algodão
voando nas asas da fantasia
qual nuvens rendilhadas
vagueando placidamente
sob o céu azul
do nosso amor sem limites!

Inesperadamente...
o despertador chama para o dia que começa!
Pena que a vida não seja toda de momentos como estes!!!...
maaaas... são momentos como estes
que nos seguram todo o resto da vida!

Então... antes de deixar este ninho de doação e amor
e partir para a luta torna-se urgente
proclamar
numa voz bem clara, ardorosa e quente:
“Querido(a)! Amo-te mais do que à vida!
Amo-te sem reservas e quase sem condições!
O que sinto por ti é AMOR...
um AMOR VERDADEIRO que me abrasa e fascina...
que me faz querer para ti tudo quanto tu queres
e me leva a tudo fazer
para conjugar com os teus gostos e necessidades
todos os meus desejos!

Tu és o sol da minha existência,
as cores da minha Primavera
e o perfume das suas flores,
a Estrela Polar que me orienta a vida,
a jóia primorosa que enriquece todo o meu ser,
a mão que silenciosamente me acalenta os passos
e me conduz a caminharmos juntos na mesma direcção
na busca do INFINITO para que ambos fomos criados!...

Revejo-me em ti... vivo contigo e para ti!...
SÓ TU... MEU AMOR...
para me encher de tanta felicidade!

Que os anjos velem todos os teus segundos
e te ajudem a ser imensamente feliz a meu lado
para todo o sempre...
porque... eu te AMO... perdidamente!”

Hermínia Nadais

quarta-feira, 9 de julho de 2008

INIMIGOS

Se cresço com as pessoas que são minhas amigas e mais ainda com o esforço que me obrigam a fazer as pessoas que gostam menos de mim... então... o meu único inimigo sou eu mesma... com todas as minhas más tendências que me podem arrastar irremediavelmente para onde eu não quero ir.

sexta-feira, 4 de julho de 2008

TANTA GENTE!




Tanta gente
amalgamada
e inquieta
misturada
salpicada
de algo
que não se sabe bem
o quê.

Nos corações
desejos de prazer;
nos rostos
traços marcantes
da busca de algo
que só encontrarão
dentro de si mesmos,
mas ao que
a chave da ignorância
não dá acesso.

Aparentemente
tudo está em paz!
Há tranquilidade...
entendimento...
talvez até
uma certa doação
na aceitação
razoável
de cada um tal como é.

Não sei se o ruído do espaço
deixa fugir o tempo
e o descanso se esvai
na busca descontrolada
da liberdade utópica
de bem viver
neste tempo de férias...
para chegarem descansados
ao trabalho,
mas apenas mais cheios
de si mesmos
e de coisa nenhuma.



Hermínia Nadais