Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sexta-feira, 4 de julho de 2008

TANTA GENTE!




Tanta gente
amalgamada
e inquieta
misturada
salpicada
de algo
que não se sabe bem
o quê.

Nos corações
desejos de prazer;
nos rostos
traços marcantes
da busca de algo
que só encontrarão
dentro de si mesmos,
mas ao que
a chave da ignorância
não dá acesso.

Aparentemente
tudo está em paz!
Há tranquilidade...
entendimento...
talvez até
uma certa doação
na aceitação
razoável
de cada um tal como é.

Não sei se o ruído do espaço
deixa fugir o tempo
e o descanso se esvai
na busca descontrolada
da liberdade utópica
de bem viver
neste tempo de férias...
para chegarem descansados
ao trabalho,
mas apenas mais cheios
de si mesmos
e de coisa nenhuma.



Hermínia Nadais

11 comentários:

Pedro disse...

Uau! adorei este poema!

As palavras são cheias de força... É sem dúvida um grande poema, e a confirmação de uma grande poetisa!

yaleo disse...

Fantástico Hermínia, um poder enorme nessas palavras proferidas com tanta veracidade.
Adorei simplesmente adorei.
Um beijo
Rosa

Vieira Calado disse...

"Tanta gente
amalgamada
e inquieta
misturada
salpicada
de algo
que não se sabe bem
o quê."

É bem verdade!

Gostei do seu poema.
Bom fim de semana

Ricardo Tavares disse...

Belo poema. Cheio de verdades... Espero que as minhas férias sejam um bocadinho diferentes :)

Liz / Falando de tudo! disse...

Muito bonito seu texto, principalmente quando diz: no coraçao desejode prazer e no rosto traços marcante.
Sempre é assim, nossos coraçoes sempre estao cheios de desejos, e nossos rostos mostram isso!
Bom final de semana,
liz

Mariz disse...

Salvé amiga!
Não posso estar mais de acordo consigo. Um poema actual, real, intrinsecamente bem construído e vibrante. Que o Ser seja LEI, pois poucos pais sabem do que se trata...e por isso nem sequer podem instruir os seus filhos; acham que eles podem ou devam "ser alguém" um dia, pelo aprendem na escola. Mas se por azar os acontecimentos descambam para algo menos próprio, as culpas recaiem sobre quem ensina. Pensam que instrucção é a mesma coisa que "CONHECIMENTO DE SI" pelos VALORES que se deveriam viver intensamente no dia a dia. Pobre geração de pais - pobres filhos! - PELO TANTO QUE SE IGNORAM NEM DEVEM SABER QUE POSSUEM UMA ALMA!

Devemo-nos armar de paciência - que é coisa que me falta por vezes.
Beijinhos amiga
gosto muito de si.
MAriz

ESPAVO!

Vieira Calado disse...

Obrigado pela sua visita à minha poesia.
Beijinhos

Menina do Rio disse...

Não sei se o ruido do espaço deixa fugir o tempo, mas tento fugir do aglomerado pra me encontrar no meio de mim mesma!

Um beijinho pra ti

Carlos disse...

olá,

a inquietude , o desejo , o prazer , por vezes nos confunde e amarra , se, realmente não nos conhecermos a nós próprios...
gostei deste seu escrito, muito realista.


:)

Jacky - Tudo posso realizar!!!! disse...

Olá querida, é muito bom passar por aqui... bjos.
Queria me desculpar por demorar a responder seus recadinhos, saiba que sua visita é sempre bem vinda em meu espaço...
bjos e fica com Deus

neo-orkuteiro disse...

Chegar descansado ao trabalho é bom, cheio de nada não é. Mas é o que acontece. E no caso o próprio descansado é questionável. Terá valido?