Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

PARA TI!...

Não tenho medo de te perder
receio que te percas!...

Não sinto a falta da tua presença
necessito estar presente!...

Não me provoca solidão a casa vazia
temo o vazio da tua vida cheia!...

Sei que nunca partirá a corrente que nos une
mas a fragilidade dos nossos elos de segurança
podem desligar-nos dessa corrente!...

Assim...
na minha felicidade
desejo que estejas muito feliz!

Hermínia Nadais

6 comentários:

Caminhante disse...

Lindo
Que mais precisamos que estar felizes e ter a felicidade estampada no rosto de quem amamos.
Sempre lindos os seus poemas
Um abraço
Caminhante

Victor José disse...

Continua no seu melhor Hermínia... esta é a poesia que me toca e me ajuda a reflectir sobre nós e a vida.
E porque a conheço e sei o quanto é natural esta sua maneira de estar na vida, assim, realmente não me surpreende... isto está mesmo no seu coração.
Obrigada por o partilhar connosco.
Beijinhos.

Maria Jose disse...

Continuo a dar-lhe os meus sinceros parabéns, pelo que nos transmite, no seu blog.
E, neste pequenino texto, tão cheio de conteúdo, dá-nos a oportunidade, para fazer-mos uma boa reflexão.
A Hermínia é uma boa mensageira.
Bjs.
Maria José

Parapeito disse...

Belo!
Nada mais sublime que desejarmos ver felizes quem gostamos***

Saramar disse...

Hermínia, é maravilhosa a lição que nos transmite por meio destes versos lindos.
Contemplar a felicidade nos olhos de quem amamos é o que constroi nossa própria felicidade.

Beijos, boa semana para você.

P.S. Perdoe-me pela ausência. Estive muito doente e em repouso absoluto. Agora, já melhorando, volto, aos poucos, a visitar os amigos.

Claudia Madureira disse...

Olá,

É lindo o poema.

Passei para te desejar uma boa 4ª feira.

Beijinhos