Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 7 de abril de 2009

Amar!


Quanto mais aprofundo o amor
que sinto na alma
menos compreendo o que é o amor.
Eu não sei o que é amar!
É… talvez… beijar
o espinho de uma rosa,
o cravo de uma cruz,
sorver o vento tempestuoso
de uma manhã de nevoeiro,
perder o calor suave
de um dia de soalheiro,
perder
na inquietude dos outros
a satisfação pessoal
e deixar-se matar
quando afinal
na vida
tudo é razão,
mas nada do que se faz,
é visto de bom grado
pelo irmão.

1 comentário:

Maria Jose disse...

Olá, Hermínia, como vai?
Na realidade, é difícil saber ao certo, o que é " Amar ", porque o Amor, tem muitas vertentes. Tudo depende da maneira como nós o vemos e sentimos.
Para mim, " Amar ", de verdade, é aceitar os outros, como eles são, mesmo sabendo, que nada do que se faz, é visto de bom grado, pelo irmão. Mas isso, não é tarefa fácil, não.
Desejo-lhe uma Santa Páscoa.
Bjs.
Maria José