Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

domingo, 11 de outubro de 2009

Fragilidade humana


Ninguém deverá ter nunca a ousadia de criticar as fraquezas e imperfeições de outrem, pois a fortaleza capaz de cada um vencer as próprias fraquezas e debilidades pode ser traída pela imensidão fugaz da fragilidade humana.

5 comentários:

yaleo disse...

Obrigada pelas palavras que hoje já me ajudaram.
kiss

casa da poesia disse...

YES!!!...

"vendo tudo quanto tenho"...???

Poemas Novos disse...

Mágico... Simples Assim...

ivone disse...

Olá Herminia, adorei o seu blogger, fico feliz de saber que pessoas com a sua idade consigam nos dias de hoje transmitir tanta paz e amor rodeada de tanta luz, obrigado por ser quem é e quem sabe fazer parte um dia dos meus amigos, era para mim uma grande honra.
Parabéns!!! para me conhecer melhor visite http://ivonebarreto.hi5.com
beijinhos de luz...

Tia_Cunhada disse...

Excelente! Com pouco se diz tanto!

Beijinho