Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

domingo, 27 de dezembro de 2009

Será que isto é Natal?


SERÁ QUE ISTO É NATAL?


Uma forte onda de frio vai cobrindo este recanto da Terra.
As nuvens cinzentas escondem dos olhos o sorriso do Sol deixando-nos nostálgicos os sorrisos.
Atrofiados pela extensão das noites os dias aquietam a vida.
Por mais que as lanternas queiram substituir a luz do Luar e o brilho das Estrelas, andamos envoltos nas trevas.
Entoam-se cânticos evocando a “Luz de Belém”! Entretanto o “Deus Menino” foge ao ruído ensurdecedor, deixa pelo espaço desejos de encontro e refugia-se bem no fundo de todos os corações desencontrados que buscam desalmadamente a paz por que tanto anseiam.
Será que isto é Natal?

2009/12/27 – 17.00h

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

NATAL



Tempo de Amor,
Tempo de Esperança,
Tempo de Solidariedade,
Tempo de Confiança,
De Luz e de Verdade!

É a festa do aniversário
Do “Maior Amigo”
Que todo o Homem tem;
O Filho de Deus,
Que quis ter uma “Mãe”
E um "pai", como qualquer de nós,
Para nos mostrar,
Como todo o Homem
Deve saber viver
Deve saber Amar,
Um Amor
Cheio de Luz,
Como Esse Menino,
O Menino Jesus
Que quando crescido
Por nós foi condenado,
Estendido e pregado,
Nos braços de uma cruz...
E na haste maior, a principal,
Ele ligou a terra ao Céu!
E na mais pequena,
Que é horizontal,
De braços abertos
Chamou cada qual,
Ao Amor com qualquer outro
Que em Deus é irmão...

E se no Mundo
Cada um tivesse Amor profundo
Semelhante a Este Amor que é sem igual...
Estaríamos, eternamente,
Celebrando a Festa de Natal!
Pois o Natal em cada vida, em cada crente,
É nascer para "O Amor" constantemente!

sábado, 5 de dezembro de 2009

SER HOMEM


Podemos encontrar procedimentos muito humanos (cristãos) em todos os homens, mas nunca poderemos encontrar verdadeiros cristãos nos seres humanos não humanizados.