Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Caminhos


Junto ao mar
perdida
num mar de ignorância
que dia a dia
pulsa em mim,
uma coisa anseio
e firmemente creio
que irá acontecer:
Descobrir
nos momentos dos meus dias
o qual e quanto
será preciso fazer
para seguir
sem hesitar
os caminhos “traçados”
que deverei trilhar.

1 comentário:

Vieira Calado disse...

O mar é bom conselheiro...

Saudações poéticas