Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Gaivota da ria


Gaivota malhada
correndo apressada…
elegante e airosa
muito assenhorada!

Não tem qualquer medo,
não corre, não espanta,
seu olhar cativo
parece ter esperança
de encontrar algo
ou alguém que perdeu
neste ponto incerto
entre terra e céu.

Um carro se apressa
e ela esvoaça…
ligeira, ela foge
com grande ar de graça!...

E entre a terra e o céu,
neste seu recanto,
sobrevoa a ria
com o mais belo encanto.

1 comentário:

Leticia disse...

Olá...Adoro seus textos, espero um dia escrever como a senhora...
Bjs