Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Eternamente felizes


“Perante o Senhor, em face de quem nos rodeia, não necessitaremos pensar ou querer o que quer que seja, mas desejar veementemente que Ele esteja na vida de cada um, mostrando o caminho, na hora certa, de modo a que todos possam, com Ele, ser eternamente felizes”.

1 comentário:

Salette disse...

Olá Hermínia!
Vim aqui agradecer-lhe a visita e, qual a minha surpresa; encontro este seu espaço terno e encantador. Adorei ler seus escritos e a forma tão bonita e lírica que você desenvolve as idéias.
Parabéns!
Beijo e tenha uma semana de Paz.