Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Julgar...não!


Nunca julgues nada nem ninguém por algo que te possa parecer, antes de poderes entrar com a razão e o coração, com a maior compreensão e carinho, na mais obscura profundidade do seu ser.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Estou exausta!


Estou exausta
saturada
e cheia de confusão…
Por tudo e por nada
sinto-me aflita
desatinada…
Não sei porquê
tanta barafunda
com que não me entendo…
Estou fora de mim,
com tal desencontro,
que nem a mim própria
eu compreendo.

E nesta amargura infinda
vagueio por aqui
buscando-Te
em todo o tempo e lugar
numa luta incessante
que não posso parar
e a mais gritante que toda a vida vi
porque não consigo, Amor!...
Eu não consigo mais viver sem Ti!

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

A maior ignorância


A nossa maior ignorância é julgarmo-nos detentores de muito saber.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O que é a vida?

A vida é um sopro,
um mimo,
um carinho,
uma flor bela e colorida,
uma estrada
por onde vou andando
descuidada ou assumida,
uma folha
que o vento faz correr,
uma centelha de lume
que faz o amor crescer
numa fogueira
que arde sem se ver,
o Sol a brilhar,
a Primavera
a desabrochar,
um mar
de águas calmas
e praias ensolaradas,
um vento impetuoso
nas ondas encapeladas,
um deserto
de areias movediças
que as frequentes tempestades
ameaçam revirar,
uma cotovia
que canta sem parar,
uma brisa leve e doce
da manhã
que nos acaricia o rosto
com amor
desde o romper da aurora
até o sol se pôr.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Dignidade


Não procures dar nas vistas, mas esforça-te para que a tua vida seja digna de se ver.