Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 9 de novembro de 2010

O que é a vida?

A vida é um sopro,
um mimo,
um carinho,
uma flor bela e colorida,
uma estrada
por onde vou andando
descuidada ou assumida,
uma folha
que o vento faz correr,
uma centelha de lume
que faz o amor crescer
numa fogueira
que arde sem se ver,
o Sol a brilhar,
a Primavera
a desabrochar,
um mar
de águas calmas
e praias ensolaradas,
um vento impetuoso
nas ondas encapeladas,
um deserto
de areias movediças
que as frequentes tempestades
ameaçam revirar,
uma cotovia
que canta sem parar,
uma brisa leve e doce
da manhã
que nos acaricia o rosto
com amor
desde o romper da aurora
até o sol se pôr.

3 comentários:

Poemas Novos disse...

Espetáculo... simples e puro espetáculo. Descrever a vida de uma forma tão leve.

PARAbÉNS!!!!!!!!!!!

Pedro Suarez disse...

Caríssima Hermínia,

Gostava de lhe dar os parabéns pelo blogue e, em particular, pela sua forma de escrever.
Faço-lhe, agora, uma pergunta com todo o respeito: Escreve para o jornal Notícias de Cambra? - tenho de admitir que fiquei curiosamente confuso!
Bem... Continuação de um óptimo trabalho.

Aguardo notícias suas.
Cordialmente,
Pedro Suárez

Virginia lucia domingues disse...

o, querida Herminia, como sempre não me canso que ler tudo o que vc tão bem sabe colocar sobre os mais variados temas... É sempre um grande prazer tê-la em meu blog.... gostei muiiiiiiiiiiiiiiito..... a vida é realmente tudo isto.....
Um abraço carinhoso, da vovo brasileira, que muito a aprecia.... Parabéns.....
Vilu