Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Viver

Não sei o que é viver

apenas sei

que vivo

a cantar ou a sofrer.

Sei que é melhor sonhar

e tapar

o rosto com vendas cor-de-rosa

ou azuis

roxas ou lilases…

daquelas que nos apresentam

todos os sonhos

possíveis

e capazes.

Mas… cheguei à conclusão

que não é assim

que encontro a solução.



2 comentários:

Virginia lucia domingues disse...

OLÁ MILHA QUERIDA, JÁ ESTAVA COM SAUDADE DE SUAS PUBLICAÇÕES.....E A VIDA É EXATAMENTE COMO VC A DESCREVE.... QUE BOM TÊ-LA DE VOLTA.... UM ABRAÇO CARINHOSO. VIRGINIA

Hermínia Nadais disse...

Obrigada pela visita. Tenho ido ao seu blogue... mas não consigo postar o comentário, não sei o que se passa.
A última postagem do seu blogue está óptima... deveria correr mundo.
Beijo