Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

ESPERANÇA



A ausência da luz do Sol mostra-nos a noite. Quando as nuvens escondem a Lua e o brilho das Estrelas, ficamos sepultados na escuridão. Para a clarificar os homens procuram as formas mais sofisticadas... mas a escuridão continua a esconder as maiores atrocidades, ignorância e ferocidade... ao lado de algumas vivências ímpares, as mais variadas obras magníficas de muito trabalho nocturno. De quando em vez, são revistas, caladas ou desvendadas as atitudes da noite... na ESPERANÇA de que, sempre que o Sol inunde a Terra para nos fazer reviver o alvorecer de mais um dia... a utópica felicidade seja mais sensível aos nossos corações atribulados.

3 comentários:

Maria Selma disse...

Belo texto,
Hermínia bom fim de semna,beijos

Maria disse...

Querida amiga a Esperança e a Fé, ajudam-nos na nossa caminhada pela vida.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

Ana Wolfart disse...

A ignorância é o oportunidade para aprender...Lindas palavras!