Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Manhã de domingo!




O céu azul cobre os telhados vermelhos
e grandemente inclinados
onde a neve branca e fria
tem dificuldade em se acolher!

Os passarinhos
sobrevoam suavemente o espaço
e poisam nas bermas das ruas!

Os recortes
colados nas janelas em frente
tornam mais acolhedor
este já acolhedoríssimo ambiente!

As minhas “três gaivotas” encantadas
saem agora dos WC.

Está a chegar a hora de partir por aí além,
atrás de outras encantadoras maravilhas
que o encantador norte do nosso Portugal
guarda e sustém.     

2012/02/19 – 09.31 F. C. Rodrigo  

Hermínia Nadais          

2 comentários:

Janice Adja disse...

Acho lindo você falar do seu Portugal. É com muita luz, intimidade, ternura, . . . até os WC é poesia.
Parabéns!
Beijos!

São disse...

Portugal tem uma diversidade de paisagens lindissimas num território bem pwqueno, mesmo contando com Açores e Madeira

Um abraço