Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sábado, 31 de março de 2012

Será?...


O amor dos homens é muito pequeno 
para nele caber o amor de Deus, 
por isso, o amor de Deus só é possível 
se os homens se esquecerem do seu próprio amor, 
se matarem o seu amor próprio, 
para que, assim, 
possa enraizar-se neles o Amor de Deus 
que é, na realidade, 
“o único” que faz o amor de qualquer homem 
chegar intacto e sem excepção 
a todos os outros homens. 

Hermínia Nadais

quarta-feira, 28 de março de 2012

PEDAÇOS DE CÉU



Vagueio no esplendor
da mais refulgente luz
quando me encontro
frente ao pequeno écran
meditando
nas palavras tão finamente
trabalhadas
dos meus amigos e amigas
a exprimir da forma mais bela
os mais nobres e belos sentimentos.

Ainda
que a amargura da vida
me abale,
o calor destas linhas
aquece-me a alma
mata-me a dor da saudade
cura-me a nostalgia do coração
e faz-me voar pelo espaço
nas asas dos anjos
buscando os sorrisos de Deus,
leve como uma pena de gaivota
e feliz como um rouxinol
trinando docemente
na frescura de uma manhã primaveril.

Estes são os pedaços de céu
que nos é dado viver
nos dias sombrios
deste maravilhoso planeta
que habitamos,
na busca de outra pátria desconhecida
mas que
na felicidade do gozo
destes momentos de doçura
se vislumbra
cheia de esplendor e paz.

Hermínia nadais

terça-feira, 27 de março de 2012

Incertezas!



Não sei… ou sei? É tortura… ou VIDA?
É vida… eu sei!

E talvez… quem sabe,
nos maus e bons momentos,
confusos angustiados e cheios de ais…
a minha vida seja plena por demais!
Cheia até mais não!
Dos pés à cabeça e da superfície da pele
até ao pontinho mais
profundo das maiores profundezas do coração!

Sei que o tempo urge…
mas não tenho a menor ideia de como pegar e me expandir
no escasso tempo que me é dado usufruir!
Escasso, talvez não,
pois os meus dias têm tantas horas
como os dias de todas as pessoas!
Contudo, vejo de forma clarividente
a nítida e sentida afirmação -  “não há duas pessoas iguais”!...
 Ai não há… lá isso não!
Nesta vida assoberbada de horror e de beleza…
mais do que nunca…  eu tenho a certeza!

 Pela parte que ainda me cabe perceber –
vivo no tempo e sem tempo para viver!

Penso gastar o tempo muito bem gasto –
mas não sei bem se o poderia gastar
de um outro modo, melhor para todos
e para mim muito menos desgastante!

Neste tempo escasso
faço o que necessito e gosto –
mas consciente de que deixo para trás
muito do que mais desejo,
que ajudaria muito outras pessoas
a serem mais e terem menos
o que me faria imensamente feliz!

Resumindo e concluindo…
anseio o reencontro comigo mesma –
sem me conseguir lembrar
onde me desencontrei
para me ir buscar ao lugar certo
e regressar no momento exato…
sem deixar nadinha para trás!
O que me escasseia é,
 precisamente,
o que mais me deleita e satisfaz!
Até quando continuarei assim,
perdida e encontrada…
neste cantinho maravilhoso do mundo
onde nasci,
cresci,
brinquei,
trabalhei,
sorri,
aprendi
e estou instalada!


Hermínia Nadais

domingo, 25 de março de 2012

TORMENTAS DA VIDA




Caminho na vida
aturdida isolada
algures perdida
sem rumo sem nada.

O tempo se esfuma
pela minha mão
pois não o aproveito
e não vejo jeito
de encontrar solução.

Não tenho proventos
que possam chegar
para tantos tormentos
poder aliviar.

E nestas angústias
amargas sem fim
tenho de arranjar
formas de agir
sem fugir de mim.

E o coração
apertado em vão
já nem forças tem
para procurar
o meigo invocar
das luzes do ALÉM.


Não rezo não canto
não escrevo não faço
o tempo se esfuma
na noite de bruma
deixando cansaço.

Não há quem aguente
o que a gente sente
em situações tais
e de nada adianta
fazer cara feia
ou viver a dar ais.

Há que aguentar
e tentar encontrar
formas de vencer
nesta noite escura
cheia de amargura
que nos faz sofrer.

Poeta não fala
sente come e cala
e aguenta a dor
vive o dia a dia
escondendo arrelia
semeando amor.

E neste conceito
escolhe sempre o jeito
de espalhar alegria
enquanto se amassa
na dor que amordaça
a noite mais fria!...

2012/03/24
Hermínia Nadais

quarta-feira, 21 de março de 2012

Simplesmente… eu!


Quando o tempo se esvai e o espaço me arrasa os sentidos desmesurados da vida deturpada de misérias e desalinhos, sinto-me, simplesmente, eu! 

Eu, com tudo quanto reconheço em mim e não consigo alterar sem a força descomunal do infinito que me habita a beleza dos momentos felizes que me prendem à existência nesta humanidade crua de sentido de que sou parte integrante mas, nas fraquezas ternurentas dos abraços descontrolados não consigo fazer encontrar o rumo certo na estrada do mundo material em que habitamos todos, como membros inseparáveis uns dos outros, ainda que dessa verdade nos queiramos alhear.

Até quando, na busca interminavelmente indefinida de vida plena continuarei a palmilhar os trilhos aflitivos dos encontros e desencontros comigo mesma e com os demais... chorando ou sorrindo… sem saber muito bem como nem porquê?!...

Não sei!...


Hermínia Nadais

segunda-feira, 19 de março de 2012

Efetivamente só

Efetivamente só…
busco-me em vão
nas agruras da vida!

 Meu coração oprimido e cansado
anseia pela sua regular forma de estar
retalhado em pedaços
dispersos pelos mais dispares atalhos
chorando desolado
pelos deleitosos momentos de paz
que não consegue vislumbrar
alcançar
segurar
e  reaver.

Até quando…
este irregular
e estranho jeito de estar
e de viver!

Hermínia Nadais 

2012/03/19 – 21.54h

sexta-feira, 9 de março de 2012

EU QUERIA CONVIDAR... mas...


O incompreensível e inimaginário... acontece!

Hoje... 9 de Março, é dia do meu aniversário! 
Como é de bom tom, 
decidi fazer um bolinho especial
para partilhar com os meus amigos e amigas! 
Mas... a gulosa da Sofia... viu... e... zás!


E a sua amiga e companheira Bianca...  
não ficou para trás!


Deliciaram-se... as marotas!...
Safadas! Estou zangada com elas!

Para o ano... se ainda por cá estiver... 
vou ter  um pouquinho mais de cuidado
para que as malvadas não me dêem cabo dos bolos!

Por hoje... 
resta-me perdoar às duas maluquinhas, 
ter muita paciência com elas...

e... pedir muitas desculpas
e mandar montões de beijinhos fofos 
para todos e todas vós!

Hermínia Nadais 

quinta-feira, 8 de março de 2012

QUARESMA, TEMPO DE ALEGRIA E AMOR! Se queres ir ver... clica aqui!



OITO DE MARÇO DE 2012



O mês de Março é muito especial …
e tanto… que em todo o ano
do princípio até o seu final
não conseguimos encontrar um outro mês
que de qualquer forma lhe possa ser igual!

Além de muitas celebrações queridas demais,
o dia oito é dedicado à mulher
e o dezanove dedicado aos pais.

O dia da mulher ou o dos pais
na realidade,
não podem resumir-se a um só dia
mas celebrar-se em cada dia, na verdade!

A MULHER e o HOMEM
são seres complexos e complementares
tão grandes que não há neles comparação
com qualquer outro ser da criação…
mas só serão felizes
se sem arrogância ou altivez
olharem na mesma direção
partilhando alegrias, tristezas,  sucessos e afazeres
caminhando unidos mão na mão
cada qual como conseguir
prontos para subir a montanha e crescer
bem por dentro da vida a florescer
com toda a força de vontade
todo o amor e todo o querer
toda a coragem de avançar e de vencer
com alegria agrado e emoção
sem medo dos fracassos nem orgulho dos sucessos
mas com simplicidade
cumplicidade
e mútua doação
com toda a calma e toda a alma
 todo o afeto carinho e emoção
toda a garra toda a farra e todo o ardor
que possa animar e dar alento e mais calor
ao mais profundo sentir de cada coração…

 Neste mundo louco e sedento de louvor
de importância, superioridade, e maldizer
em que ninguém quer assumir suas fraquezas
temos que dar a cada ser o seu valor
na partilha de trabalhos direitos e deveres
no compromisso assumido e respeitado
na aceitação mútua e estudo partilhado…
para que o mundo possa sair da confusão
e a discórdia se transformar em união
a solidariedade não ser mera ilusão
o amor uma mentira e utopia
e grande parte dos casamentos
 continuarem como “sóis de pouca dura”
e a Família… que deverá ser de unidade,
responsabilidade, fraternidade e alegria
continuar pelas ruas da amargura
no doloroso viver do dia a dia!

Não!
Não é este exemplo que queremos
deixar aos nossos filhos e netinhos…
Então
de mãos dadas bem unidos lutaremos
tirando de nós o maior bem que todos temos
para que na Família haja mais compreensão
amor, harmonia, miminhos, paz e pão!

Hermínia Nadais