Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 22 de maio de 2012

TORMENTAS DA VIDA




Caminho na vida
aturdida isolada
algures perdida
sem rumo sem nada.

O tempo se esfuma
pela minha mão
pois não o aproveito
e não vejo jeito
de encontrar solução.

Não tenho proventos
que possam chegar
para tantos tormentos
poder aliviar.

E nestas angústias
amargas sem fim
tenho de arranjar
formas de agir
sem fugir de mim.

E o coração
apertado em vão
já nem forças tem
para procurar
o meigo invocar
das luzes do ALÉM.


Não rezo não canto
não escrevo não faço
o tempo se esfuma
na noite de bruma
deixando cansaço.

Não há quem aguente
o que a gente sente
em situações tais
e de nada adianta
fazer cara feia
ou viver a dar ais.

Há que aguentar
e tentar encontrar
formas de vencer
nesta noite escura
cheia de amargura
que nos faz sofrer.

Poeta não fala
sente come e cala
e aguenta a dor
vive o dia a dia
escondendo arrelia
semeando amor.

E neste conceito
leva a todo o preito
espalhar alegria
enquanto se amassa
na dor que amordaça
a noite mais fria!...

2012/03/24
Hermínia Nadais

7 comentários:

Antonio Batalha disse...

Me sinto honrado pela sua visita ao meu blog, e realmente é bom vir aqui para ler estas lindas poesia. Obrigado e tudo de bom.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Pois minha querida amiga, só com
muita fé se pode "aguentar" tudo
aquilo por que estamos a passar.
Ainda há pouco li num blog, se
a amiga quiser ler é o http://sotepeco5minutos.blogsot.com
aquilo que a Selecção Nacional vai
gastar em hotel e aquilo que os outros país vão gastar. Somos os que
mais vamos gastar. E depois queremos compreensão dos alemães..
Beijinhos

Ana Martins disse...

Hermínia, boa noite!
"Tormentas da vida", é verdade! E tantas são as vezes que caminhamos isolados num pranto mudo de lágrimas invisíveis que nos dilaceram a alma.

Gostei muito do seu poema e agradeço a simpática visita.

Beijinho,
Ana Martins

MARIA DA FONTE disse...

Que bom ter passado por aqui. Estou certa de que vou aprender muito. Parabéns pelos belos textos que li.
Um beijo grande de alguém que voltará sempre.

manuela barroso disse...

Quanta beleza envolvendo essas palavras de solidão e queixume mas com tanta sensibilidade!
Linda a sua forma de poetizar.
Parabéns.
Beijinhos, Hermínia

Evanir disse...

Hermínia:
Seu poema traduz tudo em nossas vidas
momentos sonhados sofridos enfim tudo com maestria e leveza a cada verso.
Estava com saudades do seu lindo cantinho.
beijos com muito carinho .Feliz final de semana.Evanir.

SOL da Esteva disse...

A Vida, como a vivemos, é um tormento.Este desabafo, torna-se num belo Poema, pleno de entendimento, compreensão, muita doe e luta e muito Amor.
A nossa parte humana, sendo mais frágil, deixa-nos o grito por desabafo.
Lina Poesia.

Beijos

SOL