Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quarta-feira, 13 de junho de 2012

CRESCER NA VIDA!




A vida é bela no alvorecer ternurento dos dias,
nas torturas amargas das longas arrelias,
nas manhãs de sol sorridente
a espalhar felicidade
ou na escuridão mais deprimente
da mais profunda solidão e orfandade,
na tortura e amargura,
tristeza e saudade,
porque tudo, nesta vida,
é viver, e é com tudo que se vai aprendendo a crescer.

A vida é doce no calor abafado dos ais
e no frio endurecido do “já não posso mais”…
no aconchego desmesurado do abraço
e nas torturas dolorosas do cansaço…
quando tudo corre bem na dor do amor
ou quando as ásperas incertezas nos enchem de pavor,
porque, pensando bem
para bem ver,
é com tudo isto que podemos crescer! 

Hermínia Nadais

1 comentário:

Tia [Zen] disse...

É verdade... crescemos a cada dia, a cada momento...
Bj