Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 10 de julho de 2012

CRESCER NA VIDA!


A vida é bela no alvorecer ternurento dos dias, 
nas torturas amargas das longas arrelias, 
nas manhãs de sol sorridente a espalhar felicidade 
ou na escuridão mais deprimente da mais profunda solidão e orfandade, 
na tortura e amargura, tristeza e saudade, 
porque tudo, nesta vida, é viver, 
e é com tudo que se vai aprendendo a crescer.

A vida é doce no calor abafado dos ais 
e no frio endurecido do “já não posso mais”… 
no aconchego desmesurado do abraço 
e nas torturas dolorosas do cansaço… 
quando tudo corre bem na dor do amor 
ou quando as ásperas incertezas nos enchem de pavor, 
porque, pensando bem para bem ver, 
é com tudo isto que podemos crescer! 

Hermínia Nadais

2 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

A vida é uma benção minha amiga,
teremos que estar gratos por ter
nascido e fazer da nossa vida
o melhor que conseguirmos.
Bj.
Irene

vieira calado disse...

Olá, boa noite!
Problemas vários fazem com que só agora esteja a regressar aos blogs.
Vou ver se a partir de agora sou mais assíduo.
Bom fim de semana para si!