Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

A Família - uma boa notícia!




 No Sínodo dos Bispos foram tratados desafios que envolvem a família na nova evangelização, referindo com clareza à relação entre o homem e a mulher descrita no Génesis: “Por isso, o homem abandonará seu pai e sua mãe, para se unir à sua mulher e serão ambos uma só carne” (Gn. 1,24, Mc. 10,7-8) a santificar pelo Criador e a ser perpetuada pelos ensinamentos e obra de Jesus Cristo na terra.
A família é uma Boa Notícia para o mundo atual, em particular para o mundo secularizado que idealiza a vida sem Deus ou quase sem Deus. A união de dois seres, homem e mulher, numa só carne, só pode conseguir-se na caridade de um amor fecundo e indissolúvel abençoado por Deus.
A família constituída em matrimónio/sacramento ou sinal de Jesus Cristo, tal como a fé, atravessa uma profunda crise nas regiões de antiga evangelização onde se inclui a nossa Europa.
O matrimónio não pode ser só objeto, mas tem de ser sujeito da nova evangelização.
Os desafios da Nova Evangelização não procuram levar o anúncio do Evangelho a quem nunca ouviu falar de Jesus Cristo, muito pelo contrário, tentam recuperar a identidade dos cristãos para que conheçam e vivam melhor o verdadeiro cristianismo de modo a conseguirem um diálogo mais profundo com o mundo de hoje.
É preciso que os cristãos aprofundem os seus conhecimentos sobre Jesus Cristo, porque pior do que enfrentar uma geração de não catequizados é ter pela frente uma geração dos pouco ou nada catequizados, ou seja, de pessoas que pensam conhecer a mensagem cristã e encontrar a Cristo sem a mediação da Igreja e a força da Palavra, Oração e Sacramentos. Normalmente as pessoas fazem referência a Cristo, mas sem horizontes espirituais ou de transcendência.
No mundo atual as pessoas são cada vez mais chamadas a viver em diálogo umas com as outras. Na ordem natural das coisas, todos somos criaturas à imagem e semelhança de Deus que nos une a todos! O coração da fé cristã é o anúncio da ressurreição de Cristo depois da Sua peregrinação terrena, e o encontro com Esse Cristo, o Filho de Deus, acontece por meio da Igreja que Ele deixou na terra! Neste mundo cheio de materialismo desenfreado, a paz, justiça e amor ao próximo que Cristo veio trazer já torna presente o reino de Deus no mundo, reino que alcançará a sua plenitude no que chamamos céu, a Glória de Deus, a eternidade.

 “É urgente recuperar a verdade e a confiança no Evangelho a nível individual e institucional, pois as pessoas das escolas, universidades, associações sociais e outras instituições, devem ser preparadas de modo a poderem sentir-se à vontade para expressarem a própria fé. Os novos movimentos devem ser cada vez mais sinais da obra do Espírito Santo, através dos quais a Igreja reencontre nova energia, pois o fato de estarem ligados à Igreja autentica a sua mensagem.”
É preciso que os cristãos comecem a evangelizar como os primeiros discípulos, falando mais com a vida do que com palavras e vivendo numa vida de mútua solidariedade e amor, partilhando com todos os homens e mulheres alegrias, esperanças, dificuldades e aflições.

Hermínia Nadais

3 comentários:

vieira calado disse...

Um dos grandes males da nossa sociedade actual é a desvalorização constante que se dá à família.
Perdem-se todos os valores que tinham valor.
Beijinho para si!

MARIA DA FONTE disse...

Temos que voltar a agarrar-nos a grandes valores, como a família, só assim seremos plenamente felizes.
Abraços

MARIA DA FONTE disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.