Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Mudança de tempo!




Passamos do Tempo de Natal para o Tempo Comum, para continuarmos a viver num eterno Natal, ou seja, a assumirmos amar os irmãos seguindo as pegadas do Senhor que vive connosco todos os dias!
Nesta semana, ficou-nos na cabeça a cerimonial do suposto casamento de Caná da Galileia, sem vinho, sem alegria, onde Maria, sempre atenta a tudo e a todos, tal como disse aos serventes “fazei tudo o que Meu filho vos disser” nos  continua a dizer para seguirmos Jesus tal qual ela própria seguiu!
O primeiro milagre de Jesus nas bodas de um casamento!
Um casamento, o início de uma nova família! Família que hoje, como ontem, continua a ser a célula principal da sociedade, e sempre continuará a ser! A maior parte das pessoas vão para o casamentos cheias de ilusões, pensando em ser felizes com… sem se aperceberem que o que devem fazer é com que o outro ou outra seja feliz consigo!
Egoísmos… não dão certo em lado nenhum, muito menos num casamento em que as pessoas têm de partilhar tudo e viver imenso tempo umas com as outras, no meio de inúmeros problemas e aflições, os maiores dos quais, a educação dos filhos numa época tão conturbada!
Todas os casais que decidem viver juntos formam um casal… e tendo recebido o Sacramento do Matrimónio ou não, não deixam de ser casais, de estar casados. O casamento, mesmo o religioso, é feito pelos noivos, o Padre ou Diácono apenas dão a bênção de Deus e servem de testemunhas! Temos de aprender a respeitar as opções de cada um, porque acreditem ou não, todos são obra de Deus e estão com Ele, que gosta de todos de igual forma!
Mas… quantos casamentos nas nossas comunidades sem o milagre de Jesus, a alegria de Jesus, o Vinho Saboroso da Graça Divina!
Rezemos pelos nossos jovens e pelas nossas famílias, para que vivam em harmonia e paz, com tudo quanto necessitem para viver, na Esperança de fazerem algo que leve a um mundo melhor!

Hermínia Nadais

2 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga maravilhosa reflexão, neste da Ano da Fé que Deus Pai consiga iluminar o caminho de todos nós e que os jovens sintam como o Seu Amor por nós é imensurável.
Beijinhos
Maria

irene alves disse...

É realmente muito necessário que os
jovens possam sentir a importância
do acto do casamento e respeitar
com convicção e fé essa decisão.
Bjs. amiga
Irene Alves