Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 3 de junho de 2014

SAUDADE!...



Saudade é sentir quem não está perto
viver a aridez de um longo deserto
é gritar ao vento algo que passou
nos deu alegria e não mais voltou.

Saudade é viver no presente a imaginar
acontecimentos felizes que não vão voltar
é olhar o passado com angústia e dor
e na doce amargura perpetuar o amor.

Saudade é sentir na pacatez dos dias
momentos escaldantes e profundas magias
alegrias e gozos que o tempo levou
o encanto vivido que não mais voltou.

Saudade é sonhar onde está o amigo
algures no tempo do mundo escondido
ou num outro espaço na vida do além
e que a fé nos diz que estará sempre bem.

Saudade é estar no mundo perdido
sonhando encontrar alguém muito querido
no rodar dos dias que não mais o trarão
mas que estará sempre no nosso coração.

E por mais que eu pense o que é a saudade 
e viva a saudade dentro de meu peito
nunca saberei o que é a saudade
porque cada qual a vê do seu jeito.

2014/06/03 

Hermínia Nadais

Sem comentários: