Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

terça-feira, 15 de julho de 2014

VOLTAR




No silêncio mais profundo do meu ser

Tocando todos os poros da minha alma

vou desligar-me do sossego em que vivo

para voltar ao reviver do tempo antigo.



Quero aproveitar bem as lições que isso me traz

para ser quem sou

em todo o tempo e lugar

e olhar com firmeza e decisão

toda a tormenta que gere confusão

tentando auxiliar com minha mão

até onde a força me levar e eu for capaz

de promover solidariedade e união

para que todos vivam dias de mais paz.

2008/10/06 – 13.00h