Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sábado, 13 de setembro de 2014

VOLTAR ÀS ORIGENS!



 
Sem deixar de ser quem sou… Voltei às minhas origens – amanhar a terra e tratar pequenos animais!
Sempre gostei destas actividades, mas fazê-las por obrigação para tirar dali o sustento nem sempre é agradável! Mas para descontrair, é muito bom! Bom demais!
Quando as nuvens se espalham sobre o azul do céu e o Sol enraivecido fica a espreitar pelos buraquinhos e escondido de vez quando se desprendem umas gotas de água, claro que não dará muito jeito para procurar praias e afins, mas é bem melhor esta maciez do que o calor ardente a esturrar tudo! São raras as plantas que não gostam… e os animais sorriem todos os dias!
Então… as ervas daninhas dão risada sem parar por entre os produtos hortícolas e nos canteiros dos jardins, enquanto as mãos do agricultor se apressam a tirar-lhes a vida antes que dêem cabo de todas as culturas!
É muito bom ver tudo a crescer e os animais a correr!...
É bom demais!

Hermínia Nadais

1 comentário:

Pedro Pinho e Suárez disse...

Gostei! Especialmente do amor e compaixão pelos seres vivos que, de certa forma, a caracterizam e me fazem respeitá-la cada vez mais.
Obrigado por este lindo texto, tão profundo quanto sensibilizador!

Pedro Suárez