Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

domingo, 30 de agosto de 2015

AMIGOS!



Não sei que dizer aos meus amigos e amigas nem como lhes pedir desculpa.
Senti um certo desconforto pela falta de comentários já faz muito tempo, e lembro que fui mesmo um tanto destratada por um comentário anónimo.
Entretanto, surgiram algumas dificuldades, o tempo começou a escassear e, com muita pena minha, mas raras vezes visito os blogues dos amigos; o tempo não tm chegado!
Ontem, aproveitando as explicações do meu neto mais novo (9 anos) acabou por se desfazer toda a minha confusão!
Como percebo muito pouco de informática, não dei conta de que os comentários passaram a aparecer na parte social, e como não abria esse tipo de emails, estavam lá!
Fiquei muito triste por não me ter apercebido em tempo útil, pois tinha lá comentários de 2013!
A todos e todas o meu muito obrigada e as minhas desculpas.
Logo que se proporcione visitarei os vossos maravilhosos espaços que raramente tenho visitado e formularei novos pedidos de desculpa!
Acreditem que tenho muitas saudades vossas!
Desejo-vos o melhor do mundo e da vida!
Beijinhos a todos e todas!
Hermínia Nadais

domingo, 23 de agosto de 2015

BELEZAS!…



O alto do grande monte me encantou
com um belo jardim que ninguém plantou
mares cor-de-rosa,  brancos amarelados
sobre um fundo verde de tons bem variados.

Um regato lento alaga os terrenos
criando meigos lagos redondos e serenos
e uma escola R3 agora fechada
enverga nos vidros marcas da pequenada
e há casas gigantes belas de encantar
como tanto dinheiro aqui poderá morar?

Um outro ribeiro no espaço se encalha
nas margens um moinho coberto de palha
um parque de lazer belo e espaçoso
com arranjo tal que aos olhos dá gozo.

Pelo vasto horizonte cheio de calor
os lábios se abrem cantando louvor
o parque eólico gigante a valer
espalhado no monte até não mais ver
e é neste espaço que me movimento
sem dar pelas horas que passam no tempo.

Hermínia Nadais
Vindo do XIII Festival das Cerejas em Resende
chegada a Castro d’Aire – 2014/06/02 – 11.32h

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

FELICIDADE!



A Ti que andas nesta terra

sofrendo as dores da agonia

procurando a felicidade

nas horas do dia-a-dia



não precisas de correr

ou saltar daqui para ali

porque a felicidade

tem que estar dentro de ti



abre bem teu coração

ao “Amor” do bom Jesus

e terás felicidade e paz

vida de graça e de luz

Hermínia Nadais



domingo, 16 de agosto de 2015

NA BUSCA DE MIM




Procuro-me
na aspereza dos segundos
no lento desenrolar dos dias
e encontro-me
na calma sensatez do tempo
no maravilhoso encanto
da vida!
Que sempre sejas louvado,
meu Deus!

Hermínia Nadais