Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

domingo, 22 de janeiro de 2017

A NATUREZA


 Quando o vento brame
e o céu flameja
as nuvens dançam
e o mar encastelado
se enrola na areia da praia
os pássaros cantam
e os peixes se removem
tranquilamente nas águas
os leões rugem no deserto
e as vaquinhas se aquietam
para que lhes tirem o leite
o cão ladra e o gato mia
tudo Te louva Senhor
na mais plena harmonia.

Só o homem, Senhor,
inteligente
e que eternamente
Te deveria louvar
não tem tempo Senhor
p’ra Te encontrar!

Hermínia Nadais
 2009/12/22 – 12.60h

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

MANHÃ DE DOMINGO!

O céu azul cobre os telhados vermelhos
e grandemente inclinados
onde a neve branca e fria
tem dificuldade em se acolher!

Os passarinhos
sobrevoam suavemente o espaço
e poisam nas bermas das ruas!

Os recortes
colados nas janelas em frente
tornam mais acolhedor
este já acolhedoríssimo ambiente!

As minhas “três gaivotas” encantadas
saem agora dos WC.

Está a chegar a hora de partir por aí além,
atrás de outras encantadoras maravilhas
que o encantador norte do nosso Portugal
guarda e sustém.

Hermínia Nadais

2012/02/19 – 09.31 F. C. Rodrigo