Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

domingo, 14 de janeiro de 2018

RASGAR O SILÊNCIO

Senhores e minhas senhoras
Boa tarde, estou baralhada!
Não sei se devo falar
Ou continuar calada.

Há muitos anos nasci
Numa aldeia pequenina,
Para meus pais e outros mais
Eu era a melhor menina!

Traquina por natureza
Mas de tudo bem dotada,
Habituada à rudeza
Mas pela sorte bafejada!

Meus pais não eram cristãos
Daqueles que o são pela metade
Eles viviam a Fé em Cristo
Com vida, amor e verdade!

No tempo em que a vida dura
Matava de aflição
Sua confiança em Deus
Dava alento ao coração.

Hermínia Nadais


2011/09/10 – 11.40

Sem comentários: