Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quinta-feira, 31 de maio de 2018

AMAR... EM PLENITUDE!


Amar, é servir, é dar-se, é entregar-se... É, de certo modo, fundir-se com o ser amado. O amor simplesmente humano, nunca passará de uma ilusão.  O amor em plenitude, só será possível, se assente numa profunda intimidade entre o homem e Deus.     
                      
2003/01   01.07 h

Hermínia Nadais

Sem comentários: