Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 16 de junho de 2008

AMIGO MUITO QUERIDO!

Mesmo rezando por ti todos os dias tenho tentado existir
sem o gosto doce das tuas palavras sábias e acolhedoras
e pensava que já me tinha habituado a viver sem ti, mas não!

Ontem mesmo a vida levou-me a sair de casa para os lados onde moras
e muitos corpos me pareciam o teu e muitas cabeças me pareciam a tua
eu olhava mais atentamente e reconhecia então que não era o teu rosto!

Sinto mais fortemente o sabor amargo/doce da saudade
aflige-me o ter sabido minimamente quem eras e como eras
e no respeito absoluto pela tua liberdade peço que Alguém te ajude a palmilhar
as agruras amargas das incompreensões da vida.

Não sei mais o que agora és nem o que virás a ser mas penso seriamente
que o mundo precisa muito de ti nos caminhos que antes percorrias
e se os não voltas a trilhar será uma perda irreparável no rodar de muitas vidas.

Nenhum de nós se pertence, tu também não, peço-te que penses
no enorme bem que poderás fazer aos outros.
Mesmo distante estarei contigo onde e como quer que estejas
porque uma amizade sincera não acaba nunca.

Amigo, somos mais felizes no dar que no receber
e sei que sempre te darás... oxalá consigas discernir ao certo onde o farás melhor
sentindo-te cada vez mais realizado e feliz.

Não sei se escrevo para ti se apenas para o vento
mas ainda que não me leias tenho a certeza de que o vento te falará por mim!
Um abraço!

2008/06/16 – 09.02H
Hermínia Nadais

11 comentários:

Negâ disse...

Lindo post!
Passando pra agradecer a visita, seja bem vinda sempre.
:D

Beijoss

Jacky - Tudo posso realizar!!!! disse...

Lindo!!!como tudo que escreve...
Obrigada pela visita...
bjos e esse posso copiar p/ mim?
bjos

Saramar disse...

Hermínia, que linda mensagem para o seu amigo.
Percebe-se na delicadeza de suas palavras, o carinho que sente por ele e como é uma pessoa importante não só para si, como para outros que também o têm como amigo.
Diria que este belo texto deveria servir para todos os verdadeiros amigos que temos.

beijos

Menina do Rio disse...

No começo parecia que era uma carta de amor, uma súplica. Mas é uma carta de amor sim, mas de amor universal, destes que precisamos todos os dias para nos aquecer e engrandecer pela vida afora.
Parabéns pelas palavras ditas.

Obrigada por tua visita e seja sempre bem vinda

Um beijo

Hermínia Nadais disse...

Amigas, obrigada a todas pela visita.`´E um prazer estar convosco.
Em resposta a Jacky, obrigada pela delizcadeza. Se quiser respeitar o nome do autor, tudo bem, se não, como entender. Claro que pode copiar, adaptar, usar...
Quando partilhamos algo é para isso mesmo.
Bjitos para todas vós
Hermínia

tulipa disse...

Olá

Vim cá por vários motivos:

1º - convido-a a vir espreitar uma associação desconhecida de muita gente e tantos lugares que merecem ser visitados , não só pela sua beleza, mas também pela preocupação em preservar o ambiente.
2º - dar-lhe os Parabéns, pela sua escrita, sempre perfeita e agradável.
3º - quer dar um passeio aos glaciares nas tuas férias de Verão?
Vem aos meus Momentos Perfeitos e vê, fica com uma ideia...

Hermínia, descobri-a no blog da minha sobrinha, a pikenatonta.

Deixo-lhe um abraço.

Pedro disse...

Olá!

Obrigado pela visita ao meu blog. És sempre bem vinda!

Os teus poemas são muito bonitos! Gostei imenso.

Um grande abraço

Mariz disse...

Salvé!

Ninguém parte que não leve o amor no coração que continua a bater no astral, one não há tempo nem espaço. Anjos vão e vêm, para nos ajudar e ao Planeta. Ninguém more, transfoma-se e sempre nos lêm, sabem das nossas intenções e dos melhores pensamentos e aspirações. Enttristecem-se se nos sentem tristes ou amarguradas. As vibrações que emitimos através dos nossos outros corpos subtis que nunca morrem - apenas evoluem - mudam de côr. É também aí que os nossos Anjos da Guarda sabem se estamos ou não alegres.
Viva a vida na Vida que a vivifica e não na tristeza ou melancolia que não existe no meio de Seres que amam o Amor...só nos baixos patamares esses estados prevalecem. Sorria pois.
Deixo-lhe um sorriso de AMOR - e também para os amigos e parentes que estão a observar-nos.

Mariz

ESPAVO! - "reconhecendo a Luz que há em si - olá e adeus" (como em MU)

Hermínia Nadais disse...

Ol� Mariz!
Li atentamente tudo quanto me disse, aqui e n�o s�.
Agrade�o o cuidado com a minha felicidade e o tempo que gastou comigo, pois foi bastante!
Admiro a sua minuciosidade e a forma como vai ao fundo das quest�es, e respeito plenamente as suas convic�es, pois se tudo faz com honestidade e para levantar a moral das pessoas que poder� ter de errado?
Quanto a mim... mesmo reconhecendo e admitindo os erros dos homens, que s�o muitos, tenho as minhas viv�ncias de F� Cat�lica de que n�o abdico... olho mais para dentro de mim do que para fora... penso mais no ser do que no ter... ajudo e amo demais a toda a gente incluindo mesmo os que me magoam!...
Lamento, pois se dou uma imagem errada de mim mesma, � pura ignor�ncia. E confesso que, mesmo no meio de muitas preocupa�es e canseiras pr�prias do ser humano que sou, sinto-me muito, muito feliz!
Agrade�o que continue a dar-me a sua opini�o sobre as minhas postagens, pois o meu amigo n�o � o que diz comigo, mas o que, na sua verdade, me diz o que acha que deve dizer!
Que O AMOR seja amado!... � o que mais desejo. Obrigada! Seja Feliz.

Mariz disse...

Passei por aqui para lhe deixar um olá e dizer que fiquei muito grata com essa dissertação que me foi dedicada. é muito gentil da sua parte.
Um beijo
MAriz

ESPAVO!

Ricardo Tavares disse...

Amigos assim são poucos. Tanto os que prestam homenagens como a sua como os homenageados com este magnífico texto.