Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 5 de março de 2012

"Quaresma" - Transfiguração


Depois do primeiro domingo da Quaresma nos alertar para o perigo das tentações, que devemos evitar e vencer com a oração, jejum, abstinência e esmola, o segundo domingo fala-nos da Transfiguração!
Transfigurar é mudar de figura! Este é o lema da Quaresma que, com um permanente apelo à conversão, nos incita a mudar de vida, a subir, com Jesus Cristo ao monte da oração e meditação e lá, no mais íntimo de nós mesmos, (o local onde Deus nos habita saibamos ou não e queiramos ou não, pois somos obra Deus e o autor está sempre presente na sua obra quer a obra queira ou não queira), nos encontrarmos mais profundamente connosco próprios no sentido de descobrirmos as verdadeiras razões que nos levem, à luz da Palavra de Deus e da força da oração, a uma verdadeira mudança de vida, a uma permanente transfiguração.
Há muitos cristãos que não valorizam quem não é batizado ou sendo batizado não frequenta a igreja, a Casa de Deus. Isso, é um erro enormíssimo!  Todos os homens são obra de Deus e devem ser respeitados como tal, procedam como procederem.
É muito triste termos de admitir que há muita gente nas igrejas, nos templos, que levam uma vida mundana totalmente incoerente com o modo como deve proceder quem vai à igreja e é Igreja, porque a igreja não é o templo de pedra, é o Templo Humano, o “Ser Humano” batizado, que aderiu livremente a Jesus Cristo.
O facto dos cristãos serem assíduos às cerimónias litúrgicas não lhes dá o direito de se pensarem melhores que os outros, pretende torná-los, sim,  cada vez mais conscientes do seu “ser cristão” e melhores discípulos de Jesus Cristo e exemplos a seguir para os que andam arredados das práticas cristãs.
Ser cristão dentro da igreja é muito fácil, lá dentro da igreja nada ou pouco nos incomoda, e o clima é algo de misterioso e bom… mas ser cristão convicto, pequenina célula da Igreja que é o Corpo Místico de Jesus Cristo, e viver ao jeito de Jesus Cristo, fora da igreja/templo, cada um no seu meio ambiente natural, é muito difícil, não tenhamos ilusões.
A cruz da vida está no vencer as dificuldades de viver ao jeito de Jesus Cristo na luta contra as doenças, falta de emprego e crises monetárias,  mas muito mais no entendimento aceitação e mudança dos nossos próprios comportamentos de modo a darmos à sociedade tudo quanto ela espera de nós e temos a obrigação de lhe dar.    
Nunca poderemos estar sossegados enquanto ao nosso lado alguém estiver a sofrer, seja do que for. Somos seres sociais por excelência, e isso, irremediavelmente, tem de levar-nos a sermos membros coerentes e ativos no local onde estivermos e em tudo o que fizermos, transfigurando, a cada instante, a nossa vida, ajudando a transfigurar a vida de quem nos rodeia.

2 comentários:

vieira calado disse...

Olá, como está?

Desejo-lhe

um muito feliz

Dia Internacional da Mulher!

Saudações poéticas!

Hermínia Nadais disse...

Obrigada, amigo!

As maiores felicidades para si também, na companhia da mulher para si mais querida.