Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sábado, 13 de abril de 2013

EU TENHO…




Eu tenho canseira e sono
eu estou relada
eu estou desfeita
eu estou esmagada
abalada
torturada
e abatida
por tantas contrariedades
que me torturam a vida.

Eu tenho muito que fazer
que andar
que falar
que calar
e que dizer.

Eu tenho muito que aprender
a bem rodar
no incessante decorrer
dos dias
para me livrar
o mais que eu puder
de trabalhos
canseiras
desilusões
ilusões
e arrelias.

Eu tenho muito que aprender
a crescer
a diminuir
a aumentar o meu jeito normal de ser
chorar e rir
sem confundir
desesperos e algo mais
que me obrigue a passar
os meus dias todos a dar ais.

Eu tenho muito que encontrar
por longe ou perto
no meio da multidão
ou no deserto
para escolher o caminho por onde ir
e não tropeçar
nos percalços que encontrar
por onde for permitido eu seguir.

Eu tenho muito que esperar
sem arrelia
para encontrar a razão de compreender
tudo o que acontecer
no dia a dia.

Eu tenho muito que ser
que dar
que ter
que repartir
que amadurecer
chorar ou rir
e sempre cumprir
o melhor que eu possa e conseguir
o meu dever
para não ter de carregar
eternamente
a ânsia amarga de não saber viver.

4 comentários:

Ilca Santos disse...

Olá querida,
Que poema lindo e verdadeiro! Temos muito que aprender sempre. Que a cada dia possamos ter sabedoria para cumprir nossa missão e prosseguir na caminhada.
Amiga, ontem passei por aqui e deixei um comentário no post abaixo.
Luz e paz em sua vida!
Grande abraço.

irene alves disse...

Olá amiga Herminia, gostei muito
deste seu poema que retrata o que
é a VIDA. É tudo isso e nós temos
que encontrar uma forma de a
percorrer o melhor possível.
Desejo que esteja bem.
Um beijinho.
Irene Alves

irene alves disse...

Fiz um comentário, mas não sei se
seguiu. Vou-me repetir. Dizia que
a Vida é tudo isso que a amiga
retratou (muito bem) no seu poema.
Temos que saber passar por ela o
melhor possível.
Desejo que esteja bem.
Bj.
Irene Alves

**Viver a Alma** disse...

Hermínia
Mas que canseira...a vida, vista dessa maneira... - até fez verso.
MAs é assim...para mim já não é tão pesada, porque me desliguei de coisas/pessoas/etc. ou seja deixei muito que o apego tráz. Depois também é raro ter preocupações. Aprendi que esse estado, diminui a nossa energia, porque a pre-ocupação da mente cansa-nos! E se formos a ver por vezes as preocipações são em vão, porque começámos cedo a pensar nelas e ocupámos a mente com problemas que se mostraram inexistentes.
Devemos olhar e ficar atentos a estas rasteiras da mente.
Aguardo a sua presença no 5º aniversário do blog do qual a Hermínia vem há alguns anos fazendo parte.
Beijinos meus com sabor a chocolate
M.