Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sábado, 7 de setembro de 2013

Incertezas

Não sei o que quero ando a procurar
O mundo é belíssimo para nele viver
por entre tumultos
 satisfações ou com sonhos coloridos 
que  emlevarão a alma e darão força ao coração
enchendo de amor e paz 
a doçura dos sentidos!

1 comentário:

Ilca disse...

Que lindo e doce poema! As incertezas fazem parte da vida, e sonhar faz bem... com esperança no coração façamos dos nossos sonhos uma realidade!
Amiga, há alguns dias atrás deixei um comentário no seu post abaixo.
Desejo que seus dias sejam coloridos e repletos de amor e paz!
Beijo com carinho.