Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

NÃO GOSTO DE DORMIR



 
Não gosto de dormir
é enfadonho
viver sem nada fazer…
ou sem saber o que se faz;
andar… não se sabe como… nem por onde
e para se saber por onde… não se sabe como se andou…
só com o recordar e reviver o sonho
que tantas vezes até nos magoou!...

Não! Não gosto de dormir!
Eu gosto de sonhar,
sim,
mas acordada,
sonhar
com lírios cor-de-rosa
cravos vermelhos
rosas amarelas
e alfazema perfumada,
com o Sol brilhante
a iluminar o dia,
e os homens delirantes
na maior alegria,
com os pássaros voando
pelos jardins em flor,
e os homens
sorridentes e unidos
a viver na harmonia
do mais profundo amor!
 2011/09/03 – 11.40h

6 comentários:

Vieira Calado disse...

Que engraçado!
E eu, então que gosto muito de dormir!
desejo-lhe um bom fim de semana!
Bjssss

Nilson Barcelli disse...

Dormir é uma perda de tempo...
Belo poema, gostei.
Um beijo, querida amiga Hermínia.

VELOSO disse...

Gosto da a delicadeza de seus escritos! Tudo de bom em tudo e sempre!

Maria Rodrigues disse...

Sonhar com um mundo de paz, beleza e harmonia.
Belissimo poema.
Beijinhos
Maria

Vieira Calado disse...

Eu sou dos que não sonho durante o dia. Só de noite.
Daí que goste da noite!
Bjssss

Hermínia Nadais disse...

obrigada amigos por tantos comentários belos. só hoje os vi na página de moderação. tenho andado afastada de muita coisa que gosto. beijinhos a todos com desejos das maiores felicidades e venturas