Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

RAZÕES DO MEU VIVER




AMOR!

Tu és a luz dos meus olhos
o bater do meu coração
a força das minhas mãos
as passadas dos meus pés
o calor do meu corpo
o pensar da minha cabeça
o amor que anima todas as minhas acções
o ar que respiro a plenos pulmões
a companhia de todos os meus momentos
o conselheiro de todas as horas
o alívio de todo os meus tormentos
o  suporte da minha vida
a razão porque eternamente
tal como criança desejarei crescer. 

Hermínia Nadais      
2008/09/20 – 20.05h

1 comentário:

irene alves disse...

Este seu amor à Fé, a Deus, é um
amor muito sublime.
Gostei muito, minha amiga.
Bj.
Irene Alves