Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

AMOR!


Se fomos criados para o Amor
e só no Amor repousaremos...
Vivamos em Amor!

Não num amor a nós mesmos
que nos fará exageradamente egoístas...
Mas, num Amor a tudo o quanto nos rodeia
principalmente a toda a humanidade
criada para viver em fraternidade
e esfacelada por numerosas divisões.

Não nos coloquemos acima dos demais
porque em nada somos superiores a eles...
E se as nossas qualidades ou modos de viver
em algo nos distinguem...
Devemos somente agradecer e louvar
o Senhor da Criação
que por bondade nos quis presentear?!...

E... o melhor a fazer
é olhar profundamente todas essas dádivas
com a maior dedicação e vontade firme de crescer
aperfeiçoá-las e colocá-las
ao serviço de Deus e dos irmãos
para que como nós também eles
se possam engrandecer
num melhor Amar e bem viver.

Amar somente a nós mesmos,
não... pois é desordem... confusão!
Levar-nos-á a uma luta acérrima
contra tudo e contra todos
no desejo de a todos ultrapassar
e cairemos no abismo mais profundo
porque em nós apenas o ódio poderá reinar.

Então, para crescer
não nos atropelemos na subida...
Demo-nos as mãos, com caridade,
e com toda a harmonia e lealdade
ELA nos levará à verdadeira vida...
O AMOR!!!...

Hermínia Nadais

7 comentários:

daniel disse...

Hermínia Nadais

Um bonito poema, sempre pertinente, um apelo a que o homem deixe egoísmos e siga caminhos mais rectos!... E o mumdo ficará melhor!...
O meu poema é representa uma realidade vivida.
Daniel

Ricardo Tavares disse...

Olá, vejo que está de volta!

Quanto ao que escreve, concordo plenamente até porque se vivermos só para nós acabamos sozinhos e a vida é tão melhor quando partilhada.

Beijinho

São disse...

o amor na sua expressão mais larga é a raiz da vida humana, segundo penso.
Boa semana.

Menina do Rio disse...

Um belo texto! Porque o amor é uma chama constante que nos guia e devemos compartilhar entre todos. Quanto mais espalhamos esta chama, mas amor teremos.

Um beijo pra ti querida

Cirilo Veloso Moraes disse...

E sendo Deus puro amor, não concebo uma vida que valha a pena sem tê-lo presente como guia fortalecedor.

Abraços.

Nilson Barcelli disse...

Mesmo sendo agnóstico (no essencial comungo da tua opinião), não deixo de reconhecer que as tuas palavras são sábias e o poema é excelente.
Beijinhos.

suruka disse...

Olá Amiga

Muito bem.
Partilho dessa opinião.

bj