Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

Na frescura dos meus anos, vagueio confiante pela estrada do tempo; escrevo, observo e recordo

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Descomplica-te|


Descomplica-te, mulher/homem?!... 
Homem/nulher, descomplica-te 
e vive os teus dias como se em cada minuto 
estivesse o último segundo da tua vida.
Homem, mulher, jovem ou criança: 
Tem Fé e reza a Deus. 
Perante o mal que tiveres feito, 
não desesperes, 
porque Deus está pronto a perdoar 
e a Sua misericórdia é maior do que todas as tuas loucuras.   

sábado, 22 de outubro de 2011

O BEM E O MAL… ANDAM LADO A LADO!

Os Homens (e mulheres), vagueiam pelo jardim do mundo, onde, cada um deles mesmos, homem ou mulher, é o mais misterioso dos jardins.

Um jardim tem relva, arbustos, plantas e flores, que só serão maravilhosas se o jardineiro tiver o cuidado de as podar, adubar, regar e arrancar as ervas ruins!

As inúmeras qualidades de cada Ser Humano, homem ou mulher, que só ele ou ela conhecem minimamente, fazem dele ou dela o mais misterioso dos jardins, cuja maravilha dependerá sempre do cuidado que ele ou ela tiverem com o fortalecer as suas próprias qualidades e combater os seus próprios defeitos.

O Ser Humano é um ser misterioso, pois por mais que o queira, nunca poderá mostrar-se totalmente a ninguém nem desvendar-se cabalmente a si mesmo. Por isso, é um enormíssimo mistério, para si mesmo e para todos os outros seres humanos.

Os homens e mulheres, no seu todo, pelas divergência de aspecto, ideias, opiniões, saberes e formas de vida, são como jardins com a maior diversidade de plantas… que precisam por demais de ser cuidadas… ou seja, de ser ajudadas a discernir o mal do bem, praticar o bem e a evitar o mal.
O bem e o mal, o bom e o mau, andam lado a lado! Nas plantas, nos animais, nas pessoas… e acima de tudo no íntimo de cada pessoa.

Deus não pode negar-se a si mesmo, por isso, sempre nos desviará do mal e sempre nos amará – ELE É AMOR!.

Tudo o que fazemos de bem, é obra de Deus; tudo o que fazemos de mal, é fruto da nossa fraqueza humana que não consegue libertar-se do diabo ou de satanás! E isto é para toda a gente, acredite em Deus ou não, tenha a cor que tiver, tenha a ideologia que entender, professe a fé que professar ou não professe fé nenhuma!

Vejamos o que diz o apóstolo São Paulo na sua Carta aos Romanos (Rom 7, 18-25ª), que por sinal faz parte da Liturgia de hoje, 21 de Outubro, Ano A.

“Irmãos: Eu sei que em mim, isto é, na minha natureza, não habita o bem, pois querer o bem está ao meu alcance, mas realizá-lo não está. Na verdade, não faço o bem, que quero, mas pratico o mal, que não quero. Ora, se eu faço o que não quero, já não sou eu que o realizo, mas o pecado que habita em mim. Descubro pois em mim esta lei: ao querer fazer o bem, é o mal que está ao meu alcance. Sinto prazer na lei de Deus, segundo o homem interior. Mas vejo que há outra lei nos meus membros, que luta contra a lei da minha razão; ela torna-me escravo da lei do pecado, que está nos meus membros. Infeliz de mim! Quem me libertará deste corpo de morte? Deus, a quem dêmos graças, por Jesus Cristo, nosso Senhor.”

Para compreender, assimilar e integrar na vida, é preciso tempo e muita dedicação. Isto que o São Paulo diz, experimenta-se na vida inúmeras vezes… muitíssimas vezes… todas as vezes que nos esforçamos por fazer o bem e acabámos por errar.
Mas ao compreendermos que estamos errados, não podemos ficar presos no erro, mas a fazer tudo para não voltar a cometer os mesmos erros, certos de que, para corrigir erros… nada melhor do que robustecer as qualidades.

Para vivermos como Deus quer, é preciso querer viver com Deus, pensar NELE, falar com ELE, invocar o Seu Espírito Santo. Se pusermos o nosso pensamento em Deus e lhe ofertarmos todo o nosso querer, ELE próprio nos orientará todos os passos.
Eu não sou capaz de definir Deus. ELE não é definível! Também não importa saber quem é Deus, o importante é saber que ELE gosta de nós, que ELE faz maravilhas em nós, que ELE nos guia os passos e nos faz amar sem peso nem medida!
Isto pode parecer uma anedota… mas não é!
Vinde… saboreai… e vede!

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

O BRINQUEDO NOVO!

Era uma manhã, na praia de Sines!
As gaivotas faziam multidão passeando calma e alegremente sobre o areal.
De quando em vez, uma ou outra saltitava para a água e depois de mergulhar bem a cabeça regressava às areias da praia para continuar a curtir a manhã amena na espera silenciosa dos raios de Sol, quando, de repente, surge um pequeno alvoroço!
É uma gaivota que segura no bico, visto de longe, algo semelhante ao espinhaço de um peixe, e que avidamente poisa e bica… repetidas vezes… e que é perseguida por mais duas ou três que tentavam sofregamente roubar-lhe o que pensavam ser uma saborosa iguaria.
Depois de aturado esforço, a gaivota foi conseguindo desviar-se das perseguidoras, mas não podendo de modo algum ingerir aquele objecto estranho poisou-o placidamente junto da água.
As gaivotas perseguidoras apressaram-se a ir bicar, uma após outra… o que julgavam um belo pequeno almoço, mas acabaram por se dispersar sem nada conseguir!
O tão almejado alvo não passava de um pequeno plástico transparente, duro e intragável, efémero e estúpido, que continuou a boiar no extremo da costa, como que a desafiar a curiosidade de outras gaivotas que… talvez mais conhecedoras do intruso ou providas de um pouco mais de senso… não deram a menor importância ao que até poderia ter sido um belo e atraente “brinquedo novo”!
Quando a vida é simples, tudo é simplicidade, e a felicidade vai surgindo a partir das coisas  mais insignificantes… como seja um naquinho de plástico perdido vagueando nas ondas!...
Que bela a Vida da Natureza!     

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

EU SOU... AQUELE QUE SOU!


Todos os escritos são fruto de quem os escreve. Pessoas calmas, concentradas, atentas e perspicazes, habituadas a ler nas entrelinhas e a pensar muito antes de emitir qualquer opinião, a olhar o comportamento dos outros com vontade de descobrir a sua parte boa, normalmente falam da novidade onde elas e as demais possam aprender, ininterruptamente.
Há palavras que parecem vomitar ódio… mas são essas que devem merecer a nossa maior atenção, pois, genericamente, são camuflados pedidos de socorro!
Saber de onde viemos e para onde vamos é a maior das questões da nossa vida! Pelo que vemos, nascemos dos nossos pais, temos alguns anos para vaguear por este mundo onde poderemos ou não dar continuidade a essa vida pela geração ou não de novos seres, os filhos e filhas, depois do que, inevitavelmente, num qualquer dia e momento, visivelmente, deixamos de existir, e, sepultados ou cremados, desaparecemos da face da terra.
Por mais voltas que dermos para perceber e aceitar esta nossa condição de simples mortais, ela continuará inaceitável e inadmissível para todos nós. A crença numa qualquer religião, na medida em que fala da perpetuação da vida para depois da morte física, torna menos dura esta realidade! Daí o dizer-se que o “Ser Humano” é religioso por natureza. Ou… se não é religioso… substitui a religião por outros ídolos tais como o dinheiro e riquezas, a fama, o poder, a alimentação excessiva, o álcool, as drogas, os adornos demasiados, a devassidão e devaneios… os chamados prazeres imediatos! Mas… todos estes prazeres que, sentidos com consciência e razão nos favorecem os encantos da vida, quando desmedidos, em vez de libertarem o Homem tornam-no escravo dos seus próprios prazeres, escravizam-no! Tudo quanto leve o homem a pensar somente em si mesmo leva à escravidão! O egoísmo e egocentrismo é o pior flagelo da humanidade!
É urgente pensarmos em nós e gostarmos de nós para podermos gostar dos outros, uma vez que ninguém dá o que não tem, mas tudo com conta, peso e medida. Temos, impreterivelmente, que ter presente, em todos os nossos momentos, que além de não sermos senhores de todo o conhecimento nem de toda a razão, também não somos únicos no mundo, somos seres sociais que aprendemos com o que partilhamos e temos de nos preocupar com o crescimento e bem-estar de todos quantos nos rodeiam.
A Igreja católica sempre foi e continua a ser perseguida, e sempre houve e continuará a haver membros da sua hierarquia e dos seus fiéis a dar fracos exemplos à sociedade – a Igreja é Santa porque Jesus Cristo/Deus é santo… e pecadora porque todos os homens são pecadores!
Mas… por mais que pense e me pergunte, não consigo perceber de onde poderá vir tanto ódio aos cristãos católicos romanos! Se Roma – o centro da Hierarquia da Igreja Católica - teve culpas de alguns acontecimentos menos bons ao longo da história, já pediu desculpas por eles, já aprendeu com eles a melhorar a sua acção apostólica, e sempre foi e continua a ser um dos grandes motores de arranque para o bem-estar e justiça social em todo o mundo.
Pela cadeira de São Pedro já passaram muitos chefes da Igreja Católica, muitos “Papas”, bons e menos bons, ou, melhor dizendo, diferentes, pois não há duas pessoas iguais, cada uma tem o seu predicado.
A Igreja Católica/Universal, prega Jesus Cristo, o AMOR, porque Jesus Cristo, o rosto humano de Deus, tal como Deus Seu Pai e Seu igual intrinsecamente unidos pelo Espírito Santo de AMOR, é AMOR. E quem ama de verdade, quer queira quer não, está com DEUS.
Quando me dizem que Deus não existe… eu fico sem palavras para responder… porque Deus não se diz; Deus não tem definição; Deus não tem explicação; Deus… os Homens chamam-no Deus, Jesus Cristo Homem também o chamava Deus, porque ELE PRÓPRIO, quando se foi dando a conhecer aos homens, revelou o Seu nome dizendo a Moisés do meio da sarça que queimava sem se consumir: "Eu sou o Deus de teus pais, o Deus de Abraão, o Deus de Isaac e o Deus de Jacob" (Ex 3,6).
Moisés perguntou o que devia dizer aos filhos de Israel quando lhe perguntassem o nome de Deus, ao que Deus respondeu: "Eu sou Aquele que é". Assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou até vós... Este é o meu nome para sempre, e esta será a minha lembrança de geração em geração" (Ex 3,13-15).

Um outro escrito que nos fala de uma revelação de Deus: "Ouve, ó Israel: o Senhor nosso Deus é o único Senhor! Portanto, amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda a tua alma e com toda a tua força" (Dt, 4-6).

Os Evangelistas, ao afirmarem o que Jesus disse, dizem-nos que há um só Deus:
Só há "um único Senhor". É preciso amá-Lo de todo o coração, com toda a alma, com todo o espírito e com todas as forças (Mc 12, 29-30).
 
Eu tenho muita dificuldade em fixar citações bíblicas, mas tenho sites fidedignos a que recorro ocasionalmente!  Foi o que fiz para mostrar, com mais facilidade, que há um único Deus em três Pessoas distintas, Pai, Filho e Espírito Santo, o Mistério da Santíssima Trindade, o Mistério do Deus Triúno. Deixo as citações com a descrição total do livro de onde foram retiradas para facilitar a possível busca de aferição e contextualização:

“Há um só Deus (Deuteronómio 6,4 e João 17,3) em 3 pessoas distintas: Pai, Filho e Espírito Santo (Mateus 28,19; 2 Coríntios 13,13; João 1,1 e 2; Romanos 9,5; 1 João 5,20;  e 1 Coríntios 2,10).

Deus é eterno (Jó 36,26 e Salmos 90,2), omnipotente (Lucas 1,37), omnipresente e omnisciente (Salmos 139,1-18).

Embora o Pai, o Filho e o Espírito Santo possuam os mesmos atributos, exercem funções diferentes:
-O Pai é o Criador, o Mantedor e o Soberano de toda a Criação (Apocalipse 4,11; Actos 17, 24-29; e 1 Timóteo 6,13-16).
-O Filho, através do Qual todas as coisas vieram à existência (João 1,3), encarnou-Se em Jesus Cristo (João 1,14). Através de Sua obra terrestre, foi revelado o verdadeiro carácter de Deus (João 1,18 e 14,9) e efectuado o pagamento pelos pecados da humanidade (Apocalipse 1,5 e 1 Pedro 1,18 e 19). Hoje, Ele intercede pelos seres humanos no Santuário Celestial (Hebreus 4,14-16) e, em breve, virá para resgatar Seus servos redimidos (João 14,1-3). --O Espírito Santo tem desempenhado uma parte activa com o Pai e o Filho na História da Redenção (Gênesis 1,2; Lucas 1,35; e Mateus 3,16). Foi Ele Quem inspirou os escritores bíblicos (2 Pedro 1,21) e é Ele Quem guia a Igreja no cumprimento de sua missão (Atos 20,28), capacitando-a com os dons espirituais (1 Coríntios 12,7-11).”


Para a Igreja católica… como para mim… Deus é único, chamem-LHE o nome que chamarem. É o Deus dos antepassados de Israel, o orientador dos patriarcas e profetas cujo rosto humano foi e é Jesus Cristo que veio dar a verdadeira interpretação ao Antigo Testamento mostrando-nos o verdadeiro rosto de Deus: Pai sapiente, amoroso e compreensivo, que respeita integralmente a liberdade dos seres que criou e lhes é presente, sempre de braços abertos para os receber, pronto a perdoar e rico em Misericórdia.  E para chegar a Deus, só temos um caminho, o Homem/Deus, Jesus Cristo… assim como para chegar a Jesus Cristo temos a mamã Maria… nada nem ninguém como ELA para nos fazer chegar aos braços quentes, firmes e amorosos do SEU FILHO!

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

NA BUSCA DA VERDADE

Dou muitas graças a Deus por já não ter necessidade de andar à procura de caminho, pois sinto-me mais livre para poder caminhar!
Jesus Cristo não é para mim um mito, é uma pessoas viva, que me fala das mais diversas maneiras, que algumas vezes me deixa só no meio das dificuldades para eu aprender a viver melhor mas depois me aconchega como um amigo do peito ou como um pai extremoso que eu sinto que está comigo a toda a hora, que o “eu e Tu” e o “Tu e eu” faz de nós quase que um só.
Eu não sei como é Deus… se é uma força… se um SER… mas isso não me incomoda! O AMOR existe e também não se vê, mas sente-se e faz-nos vibrar. É o que acontece com Deus!
Jesus é o rosto visível de Deus, cuja missão na terra foi preparada no Antigo ou Primeiro Testamento a que o próprio Jesus veio dar uma interpretação que só ELE, conhecedor de tudo e de todos, poderia dar. Ele interpretou as Escrituras e lavou-lhes o rosto, e foi assim que as deixou… de rosto limpo. Eu diria que só não vê quem não quer… mas… na realidade, só vê quem Deus toca, porque tudo isso é uma questão de fé, e o ter fé ou não ter fé, é obra de Deus. Ou nós queremos ter fé, Deus concede a fé e nós temos fé, ou nós não queremos aprofundar a fé, Deus não concede a fé, e passamos a vida à procura… sem chegarmos a conclusão nenhuma.
As Escrituras são claras. Não há passagens bíblicas isoladas, pelo que podemos acreditar nelas. É mais do que uma pessoa a dizer a mesma coisa e isso é uma afirmação da realidade.
Os Apóstolos afirmaram a existência de Jesus pregando a Sua doutrina junto das comunidades, e é das vivências das comunidades que saíram os Evangelhos com que aprendemos todos os dias. As cartas que os Apóstolos escreveram eram exortações, advertências, acompanhamento que prestavam às comunidades, são totalmente credíveis.
A verdadeira identidade de Jesus está apresentada em vários escritos bíblicos, mas gosto muito de a rever no Capítulo 14 do Evangelho de São João.
De nada me importa o que pensam de mim! Não me aquece, nem me arrefece! Sou o que sou e é assim que me sinto bem. Eu e Deus e Deus e eu, somos maioria absoluta. Se Jesus viveu para ajudar as pessoas, eu tento a todo o custo imitá-LO. Ajudo como posso e como sei! É o mínimo que devo fazer.
Eu não tenho nada contra crenças ou religiões, pois não necessito de as escurecer para fazer brilhar a minha. ELA brilha por si mesma, porque tudo o que está verdadeiramente ligado a Jesus Cristo, mesmo com muitas asneiras à mistura porque os homens erram… dura, brilha e brilhará!
A única coisa que Jesus algumas vezes criticava directamente era a hipocrisia dos fariseus. De resto, acolhia toda a gente, judia ou não! Por isso, a Sua Igreja é Católica/Universal, que acolhe toda a gente, ou melhor, que está a fazer tudo por acolher. As pessoas grandes reconhecem os seus próprios erros, pedem desculpa por eles e tentam corrigi-los. Não é isso que a Igreja tem feito?
As Mentalidades das grandes pessoas, não estagnam, mudam, para um bom e equitativo crescimento global! A Igreja, sem alterar as suas Raízes Estruturais, tem actuado conforme as necessidades das populações, e onde mais ninguém vai… ela faz-se presente com alguns dos seus membros, está lá, dá a cara… mas isso poucas pessoas vêem e falam.  A Igreja está presente no combate à pobreza e nas crises financeiras e de valores! Reconhece que é urgente Estudar e meditar a Palavra, prega a Palavra, medita e incentiva à sua meditação e colocação na vida! Está perto das crises da juventude, da família… no acompanhamento dos deficientes e da terceira ou quarta idade, sei lá quantas são as idades que já temos!... São inúmeros os serviços de colaboração da Igreja na vida da sociedade!...  
Eu não referencio estudos nem enumero citações, escrevo vida… saberes interiorizados e sentimentos… porque o que estudo, medito e aprendo, coloco na vida, e não me lembra mais onde aprendi - vivo.
Também não estou minimamente interessada em saber, especificamente, quem foi este ou aquele, esta ou aquela, o que realmente se passou num ou outro acontecimento esporádico. Deixo isso para os historiadores, os antropólogos, os sociólogos, os psicólogos, os exegetas… até mesmo para os teólogos ou sei lá para quem!... O saber a mais uma ou outra dessas coisas não aumenta a minha felicidade nem a de ninguém. E se não vai mudar a minha vida, porque hei-de andar na busca desses saberes? Para me pensarem culta? Que interesse tem isso para o meu bem-estar ou para o bem-estar da sociedade? Não tem interesse nenhum.
Para mim é uma pura perca de tempo. Eu não vou preocupar-me por aprofundar as loucuras do Calígula… nem mesmo a importância da vida de Constantino, filho da Helena, imperador romano a que está ligado o primeiro Concílio em Niceia de onde saíram várias directrizes para a hierarquia da Igreja, o descanso dominical, a marcação da celebração da Páscoa e, acima de tudo, o Símbolo de Niceia que afirma claramente que Jesus Cristo é Filho de Deus Pai, entre as afirmações de outras verdades. Por acaso foi com Constantino que se fez a integração da Igreja em Roma, e que a Igreja e o estado romano ficaram interligados por questões de conveniência, mas se não fosse este seria outro, a mim isso não me interessa praticamente nada. O facto da incerteza da data da conversão de Constantino ao cristianismo, se antes se na hora da morte quando foi baptizado… também não é relevante. O facto de receber o baptismo só na hora da morte para obter o perdão de todos os pecados, isso sim, revela um medo muito grande… de Deus… ou então muita falta de confiança NELE .
Jesus não é Niceia nem Niceia é Jesus. O Concílio de Niceia foi feito para esclarecer muitas dúvidas acerca da Igreja de Jesus, e foi nesse Concílio que ficou clara a paternidade divina de Jesus, mas Niceia nem é Roma nem é Jesus, é muito simplesmente Jesus!
Jesus é o Filho de Deus, a Palavra de Deus encarnada, o Redentor da humanidade, o Caminho, a Verdade e a Vida de todos os homens que, quer acreditem NELE ou não, são por ELE amados infinitamente!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

QUESTÕES… E INVESTIGAÇÕES!


Nós, seres humanos, somos realmente muito importantes em relação aos restantes animais – para isso somos animais racionais, o que os outros animais não são.
A racionalidade é uma conquista diária de cada homem e de cada mulher, que buscam, cada qual, nas mais variadas questões e investigações, os caminhos que levem à felicidade para que todos fomos criados. Na certeza, porém, de que ninguém poderá ser feliz se não der felicidade às pessoas com quem convive!  
Todas as pessoas são dotadas de inteligência, vontade, sensibilidade, razão… e têm capacidade de interiorização, de trabalho, de atenção, de meditação, de partilha, de compreensão... mas cada pessoa é diferente da outra. Cada uma é como é, e é assim, como é, que deve partilhar o que tem de acordo com as suas aprendizagens e vivências, pois são elas que marcam o ritmo da caminhada e o local exacto onde essa caminhada se encontra. Para o crescimento ser constante como queremos, o dia de hoje tem de ser melhor vivido do que o de ontem e o de amanhã melhor vivido do que o de hoje.
Não tenhamos ilusões! A vida é uma caminhada, onde, aos poucos, nos vamos descobrindo a nós mesmos e a quanto nos rodeia, tarefa muitas vezes inglória e onde encontramos muitos imprevistos.
Nunca fui contra a Igreja nem contra Roma! Muito pelo contrário! Eu pensava mesmo que as pessoas que não pertencessem à Igreja de Roma não eram boas pessoas!... Na minha cabeça havia os bons e os maus!… E tudo o que a Igreja fizesse para derrotar os maus… para mim… estava certo. Esta era a mentalidade da época em que nasci e no meio ambiente em que fui criada… sem rádios… sem televisões… com pouco acesso aos escassos jornais e com grande número de pessoas analfabetas ou quase. Vivia a tentar cumprir tudo quanto a Igreja mandava com um medo horrível dos castigos de Deus.
Quando comecei a estudar, aos vinte e quatro anos, e o Fonseca me disse que Jesus não tinha nascido no dia de Natal… fiquei arrasada; falaram-me também nas riquezas do Vaticano… e eu questionava-me sobre essas e outras riquezas, sobre arrogâncias, orgulhos, maus exemplos… depois admirava-me como havia pessoas que comungavam em todas as Eucaristias o que eu achava que não estava certo pela falta de dignidade… e por aí além.
Destas e doutras questões…  por todas as formas, procurei saber as razões. Eu vivia angustiada. O Ser Humano é naturalmente religioso e eu sempre fui muito humana… mas não me sentia bem dentro da religião professada, nem queria procurar outra. Como professora do primeiro ciclo, frequentava todas as acções de formação de Moral e Religião católica e de vez em quando procurava uma acção de formação bíblica, mas nada disto respondia às minhas questões.
Um dia, enchi-me de coragem, fui ter com um padre e contei-lhe todas as minhas dúvidas!… Com muito poucas palavras, esse representante de Jesus mudou radicalmente a minha vida, ou melhor dizendo, Jesus mudou a minha vida através das palavras do padre, que me disse mais ou menos assim:
- Não importa o que você já foi, agora vai ser muito melhor;
- Não importa o dia em que Jesus nasceu… o importante é que ELE nasceu, viveu, morreu, muitos homens e mulheres privaram com ELE e deixaram-nos provas disso;
- As pessoas não comungam nas Eucaristias por serem dignas de comungar… porque ninguém é digno de receber Jesus! Quando for à Eucaristia comungue também! Você gosta dos seus filhos mesmo que eles façam asneiras, pois gosta?!... Então, Deus é como um Pai muito bom que gosta muito de todos os seus filhos, sem excepção, sejam crentes ou não crentes! E gosta muito de si, assim como você é! E esquece das suas asneiras! Deus não é como nós! ELE perdoa e esquece! A Comunhão dá-nos mais força para podermos evitar o mal e praticar o bem, por isso, sempre que possamos, devemos comungar.
- E vai fazer o favor de ser muito feliz, está bem? Medite muitas vezes o Salmo 130, que lhe vai fazer muito bem.
Saí de junto dele radiante. Aos poucos, com avanços e recuos, com a ajuda de Deus e como dádiva de Deus, fui aumentando a Fé e a Esperança em Deus e a Caridade para com os homens; com a meditação da Bíblia e documentos da Igreja aprendi a rezar e a olhar mais profundamente para o meu interior!…  A minha vida entrou num processo de mudança radical… o que levou a mudar a vida da minha família. Lentamente, fui compreendendo o quanto estava errada, e, acima de tudo, que ninguém é senhor absoluto do conhecimento nem da razão.
Bem vistas as coisas, não faço agora nada diferente do que fazia antes, mas faço-o de forma diferente do que fazia, com mais organização, com mais amor e menos medo, com mais confiança e alegria, não para dar nas vistas mas muito simplesmente para ajudar, para ser solidária, para ser presente!
Lentamente, fui compreendendo que na Igreja não podemos confundir a Santidade de Deus com as fraquezas dos homens. Eu, cada vez sinto mais fortemente o quanto a presença e acção de Jesus/Deus tem melhorado a minha maneira de ser pessoa e cristã… e cada vez admiro mais aquelas pessoas que praticam tanto bem longe destas vivências.
Deus fala a todos os homens e mulheres das mais diversas maneiras… ELE é AMOR e ama a todos sem excepção… vamos até ELE, por Jesus, que  “é Caminho, Verdade e Vida” (Jo 14, 06)! Deus está, realmente, com todos os homens de boa vontade!
Que Ele seja louvado!
A Igreja, obedece à voz do Mestre! Ela fala muito, porque não pode estar calada! Os cristãos não podem guardar para eles a imensa felicidade de viver a Fé em Jesus Cristo, porque Jesus Cristo veio ao mundo por todos os homens e todos os homens têm o direito de O conhecer! Contra tudo e contra todos, os cristãos têm que mostrar Cristo aos não cristãos.
Se me disserem que os cristãos têm defeitos, é verdade; que a Igreja tem defeitos, é verdade; que há muitos erros cometidos pela Igreja e pelos cristãos, é verdade!... Neste mundo, a perfeição não existe! Mas que a Igreja tem feito grandes coisas e continua a fazer, é uma verdade que não podemos calar! E o facto de ainda existir depois de tantas perseguições e com tantas perseguições… só prova que não é obra dos homens, mas de Deus!
Tudo o que acontece com os cristãos é obra de Cristo através da Sua Igreja! Eu sou cristã! Como posso calar a acção da Igreja de Jesus Cristo em mim?
Vou continuar a falar! Eu não posso estar calada!